quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

parece que tudo acaba em ...oma


no dia 1 de fevereiro, lá fomos nós de novo à cruz vermelha para mais uma ressonância, desta feita, a que fecha o ciclo de quimio. para explicar ao gaspar ao que vamos, dizemos sempre que é aquele sítio que tem uns peixes lindos. é verdade, lá está provavelmente o aquário com peixes tropicais mais bonito que alguma vez vi, e o gaspar também. peixes às cores, estrelas do mar que ficam agarradas ao vidro, camarões, corais vivos, plantas ou algas (não sei) lindas, sei lá, um aquário a sério. parece que leva serenidade ao local.
desta vez a ressonância foi marcada para as 8h o que é o melhor, porque das outras vezes que marcam para as 17h o gaspar vê-se obrigado a jejuar desde as 11h da manhã. assim faz o jejum a dormir.
feito o exame, mais uma conversa com a dra. leonor que na última ressonância tinha dado com uma acumulação de líquido céfalo raquidiano (lcr) que nesta estava a regredir, mas que e parece que há sempre um mas, havia outra bolsa, outra acumulação de líquido noutro sítio. da primeira vez chamou-lhe hematoma subdural mais qualquer coisa que agora não me lembro. perguntas sobre tombos do gaspar, batidas com a cabeça, queixas de dor de cabeça, vómitos, sonolência ... não dra. leonor, nada, o gaspar está lindamente! nessa primeira conversa saímos de lá completamente desolados a pensar que injustiça, está tudo bem com o problema e afinal surge outro problema. fomos logo ao dr. duarte salgado que analisando o exame acha que seria melhor o gaspar ser visto pelo dr. joaquim pedro (neurocirurgião que operou o gaspar) ficou marcado para daí a uns dias passados com o coração nas mãos. chegado o dia o que ouvimos do dr. joaquim pedro foi mais confortante. o gaspar está óptimo, não apresenta sintomas, a válvula tudo ok, ... tudo a andar. aquilo não era um hematoma mas sim um higroma que basicamente é a mesma coisa mas sem ter havido traumatismo (acho eu). ok, mas agora esta coisa de estar um a regredir e outro a aparecer é como uma montanha russa de emoções. mas afinal porque é que isto acontece? não se sabe. vamos voltar ao dr. joaquim pedro brevemente para ver isso e para decidir também sobre a punção lombar que o gaspar tem de fazer que, com
este problema da acumulação de líquido se torna mais uma questão a resolver.
no meio de tudo isto o gaspar tem ido à escola e está a recuperar lindamente como se tudo isto lhe passasse ao lado. nós é que ainda não aprendemos e continuamos deixar que essas palavras todas acabadas em oma mexam com as nossas crenças.
continuo atrás de ti gaspar, vamos brincar que brincar é que é bom.

3 comentários:

Anónimo disse...

De novo procuro notícias...

As palavras assustam muito, mas mesmo de coração apertado pelo medo é preciso continuar a brincar porque o Gaspar é apenas um menino e os meninos têm de brincar até com as palavras que se misturam com peixes lindos e coloridos.
Estou a tentar lembrar-me de palavras terminadas em oma, mas só encontro algumas pouco simpáticas.

Acabei de lembrar uma que tem asas; "paloma".

"Toma" lá Gaspar, um beijo meu, espero que o aceites.

Mãe dos 2 pequenos disse...

Li hoje este blog de ponta a ponta.. e confesso que chorei..

Tenho 2 filhos pequeninos e não sei o que seria de mim..

Muita força para o gaspar, o gustavo, os pais e toda a familia..

Continuarei á procura de noticias.. se me for permitido.

paveia disse...

se fosse em espanhol, ou castelhano como preferirem, poderiamos usar a palavra "broma" que significa brincadeira que juntamente com paloma ganha um significado lindo. BRINCADEIRA EM LIBERDADE :)